História da Numerologia

Pitagoras

Numerologia, ou Ciência dos Números, teve sua origem em símbolos usados para expressar as idéias do homem primitivo. Desde um longo período já é um Patrimônio da Humanidade, mas é em Pítagoras, que viveu cerca de 500 anos antes de Cristo, que este estudo iniciou de uma forma sistemática. Pítagoras é a maior figura da Humanidade ligada aos números. Ele ja dizia que tudo o que existe é regido pelos números.

Antes de Pitagoras os judeus sempre deram grande importancia aos numeros, como se pode constatar nas muitas citações da Biblia, pelo fato de um dos seus livros se chamar Números. Os judeus atribuiam numeros para suas letras e esta é a origem da Cabala. O Antigo Egito também davam muito valor aos numeros.

Tudo o que se é escrito e estudado hoje sobre Numerologia no mundo acaba se reportando aos grandes estudiosos da Antiguidade. É dificil acrescentar algo novo e original aos estudos dos numeros, mas havendo sim inúmeras abordagens relacionando a personalidade do homem aos numeros, aos negócios, empresas etc.

O estudo da Numerologia através do Mapa Pessoal leva as pessoas a refletir e se aprofundar em si mesmo, como diz Francis Bacon: “A sabedoria reside em mentes que refletem por si”.

Não deve-se atribuir ao numeros serem favoraveis ou desfavoraveis, positivos ou negativos. Todo numero tem suas caracteristicas que vão de um extremo positivo passando gradualmente até o outro extremo negativo, e o fato de determinado numero representar dentro do seu mapa uma caracteristica, só voce podera analisar em que parte do pendulo voce esta agora.

Vamos conhecer agora a construção e interpretação do Alfabeto Cósmico:

Construção e interpertação do ALFABETO CÓSMICO em sua simbologia.

Número 0

Número 0 Número 0

No começo (no vir a ser) nosso mundo ou uni-verso era massa nebulosa ou bola, girando pelo seu próprio valor de vibração. Não tinha princípio nem fim, significando a eternidade, e parecia-se a um círculo, ou a um zero. O zero, ou círculo, é o embrião de todos os números. Já que não havia vida ou ação sobre esse universo, não havia motivação. Quando uma semente (ou força de vida) foi plantada no círculo, logo começou a brotar, como ser, ou humano. Designaremos essa idéia colocando um ponto, ou semente, no centro de um círculo, ou nosso globo. Quando a semente germinou, veio a terminar em uma linha, que os antigos designavam como:

Número 1. Mônada... Unidade

O número um representa o homem, ou o princípio masculino. É o símbolo do Sol, e o pai dos números, ou unidade. O selvagem aponta para si próprio e coloca uma vara no chão, indicando MIM ou ME. O um aparece sozinho. É criativo, engendrando originalidade e liderança. Sugere a fonte das ideias e indica a primeira noção que o homem teve de si mesmo.

Número 2. Dia... Dualidade

Muitos anos mais tarde o selvagem evoluiu sufi-cientemente para compreender que tinha uma compa¬nheira. Designava essa ideia apontando primeiro para si próprio (MIM) e depois para a companheira (MINHA ou VOCÊ). Representava esse princípio colocando duas varas na areia, indicando dois. Outro símbolo usado para essa ideia é o das duas asas de um pássaro.

Número 3 . Tria... Trindade

O resultado dá procriação do homem e sua companheira foi o rebento, o filho. Três é a expressão de um e dois. Agora o homem tinha de encontrar um símbolo para incluir os três. Resolveu o caso dese¬nhando um triângulo, ou figura de três linhas, formando o primeiro plano fechado, ou círculo da família. É o primeiro número perfeito, ou trindade, e faz-se de significação espiritual. Três significa completute. Outro símbolo com que o homem designou essa idéia foi o galho de três folhas de cravo e o outro foi os dois semicírculos.

Número 4 . Tetra... Fundação

Depois que o homem compreendeu que tinha uma companheira e um filho, tornou-se imperativo conquistar abrigo e proteção para eles. Isso representava construir moradia ou fundação. Quatro é um número material e o homem representou essa ideia de várias formas. Desenhou um quadrado de quatro linhas. É um símbolo concreto, ligado à terra, e sugere sólida fundação e também muito trabalho duro, exigindo eficiência. Outro símbolo que os antigos usaram é o de um homem erguendo bem alto um triângulo, enquanto outro símbolo consiste no desenho de quatro pernas de um animal. O quadrado simboliza a vida, ou a idéia de um plano universal.

Número 5. Penta... Aventura

Tendo providenciado um lugar onde a família podia viver, o homem sentiu que agora tinha o direito de olhar em derredor e divertir-se. Isso incluía curio-sidade sobre sexo, os cinco sentidos, as viagens e as mudanças. Tornou-se um aventureiro, estendendo-se para cinco direções. Simbolizou essa idéia desenhando uma estrela de cinco pontas e também mostrando os cinco dedos de uma das mãos.

Número 6 . Hexa ... Domesticidade

Depois de saciar sua curiosidade, o homem estava preparado, agora, para construir um lar e interessar-se pela vida em comunidade. A diferença entre construir uma casa (4) e um lar (6) está em que este último inclui amor, casamento, compaixão e interesse pelos demais. Os homens primitivos representaram essa idéia desenhando dois triângulos de seis linhas, indican-do duas figuras fechadas. Outro símbolo foi o do homem de pé ao lado do círculo da família.

Número 7. Hepta... Perfeição

Possuindo, então, amor, um lar e uma família, o homem estava preparado, de um ponto de vista evolutivo, para se interessar pelo progresso espiritual. Isso foi designado através da colocação do triângulo do espírito sobre o quadrado da matéria, formando sete linhas. O quadrado de quatro linhas é sólido e ligado à terra, enquanto o triângulo é criativo e inspirador.

Número 8. Octo... Expansão

Tendo tido tempo para desenvolver sua natureza espiritual, o homem concentrou-se, então, na expansão física e nos grandes negócios que levavam ao sucesso mundano. Designou isso colocando um círculo acima de outro, ou dois quadrados de quatro linhas cada colocados um acima do outro. O oito representa trabalho duro e expansão no mundo material.

Número 9. Enea... Humanidade

O nove apareceu quando o homem se fez humani-tário bastante para interessar-se no auxílio ao seu vizinho. Isso ele revelou desenhando um homem (1) levantando o mundo ou círculo. Também o tríplice triângulo levava a mesma mensagem. Agora ele tinha percorrido toda a gama de emoções e experiências.

 
 

Social

Facebook MSN Skipe Twitter Orkut